3 dicas para as entrevistas com testes de Excel

“Em todas as coisas, o sucesso depende de preparação prévia” – Confúcio

É comum em uma entrevista de emprego, você ser questionado sobre seu conhecimento em alguns programas e o Excel é um dos mais solicitados pelas empresas.

E para auxiliar na seleção dos candidatos, muitas empresas adotam um teste de Excel para aferir os conhecimentos do candidato e saber se realmente ele possui os requisitos necessários para a vaga.

Separamos aqui 3 dicas que entendemos ser de extrema relevância para te ajudar nesse processo para você conseguir a vaga.

Dica 1: Como responder a pergunta: “Qual o seu nível de Excel?”

Se perguntarem “qual o seu nível” de conhecimento em Excel, não responda algo como: “tenho o básico”, “fiz um curso intermediário” ou ainda: “tenho o avançado”. Quem classifica os cursos em níveis (básico, intermediário e avançado) são as escolas de informática. E muitas vezes conteúdos do curso básico de uma escola estão no módulo intermediário de outra e assim vai…

O mundo corporativo requer um detalhamento maior. Você está em uma entrevista. Explique melhor o que você sabe fazer com o Excel.

Exemplo: eu sei criar planilhas, elaborar fórmulas matemáticas básicas, sei fazer cálculos com porcentagem, crio relatórios com tabela dinâmica, sei automatizar planilhas com macros e programação VBA etc.
Dito isso, quem vai atribuir um “nível de conhecimento” é o entrevistador. Assim, o que você talvez achava ser um conhecimento básico, para ele, é mais que suficiente para você ficar com a vaga.
Mas lembre-se: se falar que sabe usar os recursos, talvez você tenha que provar que sabe mesmo 🙂

Dica 2: Não adianta fazer curso de Excel e não praticar os conteúdos

Uma coisa é você fazer o curso. A outra, é você ter AGILIDADE para usar o programa e trazer as respostas em um tempo hábil. E usar o Excel com agilidade requer PRÁTICA, ou seja, faça, refaça várias vezes os exercícios que aprendeu.

O curso de Excel vai te proporcionar o conhecimento da ferramenta. A agilidade em usar o programa, depende do quanto você vai se dedicar em praticar o que aprendeu.

Em um teste de Excel, é importante você mostrar com objetividade que sabe onde estão os recursos, como usar as funções e resolver o problema. Pense na situação de você estar fazendo um teste e demorar uma hora para entregar o resultado enquanto outros candidatos conseguem resolver em vinte minutos ou meia hora de maneira correta. Quem tem mais chances de ficar com a vaga?

Dica 3: Preste atenção nos enunciados das questões

Sabe aquela pressa de querer fazer logo o teste para mostrar eficiência? Antes de entregar o teste, leia novamente os enunciados. Você está entregando tudo o que foi perguntado? Os resultados estão certos? Verificou se calculou o que foi solicitado?
Já vimos muita gente calculando valor final do produto quando na verdade era para calcular somente valor do desconto. Esquecendo de fazer alguma formatação solicitada porque se preocupou somente com o PROCV porque afinal era o mais importante na questão.

Sim, mas se o outro candidato além do PROCV fizer a formatação solicitada, adivinha quem vai ser chamado para a vaga?

Conseguiu captar que tem muita coisa sendo avaliada em um teste de Excel, que vai além do conhecimento do programa?

Quer saber se você está preparado para encarar um teste de Excel? Clique no botão abaixo e te ajudamos a descobrir.

botão avaliação gratuita de excel

Gostou dessa dica? Ajude um amigo(a) que também está procurando emprego e repasse essa dica para ele(a). Boa sorte nas entrevistas!

PowerPoint facilita a apresentação de conteúdos

Artigo publicado na Revista Profissão Mestre sobre o PowerPoint:

Clique aqui para acessar o artigo

Você é professor(a) e deseja aprimorar seus conhecimentos com PowerPoint para ganhar tempo e usar recursos para deixar suas aulas mais atrativas?

Venha conhecer nosso curso em formato presencial ou online.

Curso de PowerPoint Básico

Curso de PowerPoint Avançado

Agende 1 aula experimental gratuita e aprenda utilizar a tecnologia a seu favor.

botão agendar aula experimental gratuita

RECURSO PARA ALAVANCAR A PRODUTIVIDADE E A LUCRATIVIDADE NAS ORGANIZAÇÕES

No atual mundo globalizado em que as pessoas estão interconectadas através da internet, celulares e outras mídias eletrônicas, cada vez mais os consumidores exigem produtos e serviços com qualidade, menor prazo de entrega e com preços competitivos. O acesso às informações permite à grande parte da população selecionar o que vai consumir e até ditar tendências de produtos, e quando se fala em uma economia globalizada, amplia-se a dimensão da informação, pela concretização dos negócios através das cadeias de suprimento, processos, logística de distribuição e novas formas de comunicação. Esse fenômeno sócio-econômico contribui para acelerar o ritmo das mudanças, pois as pessoas e empresas comparam tudo o que consomem, fomentando, indiretamente, o aumento da competição entre os fornecedores de produtos e serviços.

Neste cenário, uma organização que pretende ter sucesso precisa ter elevada produtividade, criatividade, organização e processos qualificados. Precisa ser suficientemente flexível para se adaptar às mudanças, estar atualizada e capacitada em tecnologia da informação (tecnologia da informação), ter elevada produtividade na gestão do tempo, manter um canal eficaz e eficiente de comunicação com os stakeholders, o que requer equipe suficientemente treinada para ser altamente produtiva, porque o mercado não tem vocação para pagar incompetência ou ineficiência.

A tecnologia da informação possui papel fundamental na consecução das condições indispensáveis para a sobrevivência das organizações, porque 1. É, ao mesmo tempo, uma ferramenta provocadora de mudanças e meio de adaptação à nova realidade resultante da combinação de fatores endógenos e exógenos que aceleram o ritmo das mudanças do mundo moderno, 2. Está presente nos principais recursos de comunicação atual, e 3. Permite planejar, estruturar, coordenar, controlar as atividades produtivas, para maximizar a utilização dos fatores de produção de bens e serviços. A tecnologia da informação contribui para a satisfação dos clientes e para a lucratividade, desenvolvimento e perenidade da empresa com qualidade de vida de todos os atores econômicos e com respeito ao meio-ambiente.

Antes de prosseguir, adotaremos as seguintes definições:
Produtividade é uma medida da eficiência de um processo produtivo. Exemplos, produção de 50 pares de sapato por dia, atendimento de 5 pacientes por período, análise de 100 carteiras de crédito por mês etc.
Lucro é a diferença entre a receita obtida com a venda de produtos ou serviços, e os custos e despesas de produção e administração. Lucratividade é a relação entre o lucro e o valor das vendas.

A correta utilização da tecnologia da informação, no dia-a-dia, contribui significativamente para incrementar a produtividade, a lucratividade, o desenvolvimento e a perenidade da empresa. O investimento em tecnologia da informação inclui os seguintes recursos: hardware, software e conectividade, tecnicamente, ajustados às necessidades da empresa, e treinamento do principal patrimônio das empresas, os usuários, capacitando-os a utilizar todo o potencial disponibilizado pelo investimento em hardware, software e conectividade.

O avião mais moderno não poderá sequer levantar vôo se o comandante não for treinado a operá-lo de forma eficiente, eficaz e segura. De maneira semelhante, os colaboradores das empresas que estão bem capacitados em tecnologia da informação podem produzir enorme diferencial competitivo, tais como:
• Utilizam modernos recursos de comunicação de maneira otimizada, permitindo trocas de mensagens de modo rápido, com segurança e até com interatividade;
• Possibilitam trabalho compartilhado, simultâneo e coordenado de acordo com parâmetros de tempo, custo e recursos, definidos como referências de controle de produtividade;
• Agendamento organizado das atividades de cada membro da equipe, de forma a minimizar a ocorrência de procrastinação e a maximizar a produtividade coletiva;
• Apóiam a elaboração e o controle de projetos;
• Facilitam a padronização e segurança de dados para a realização de análises gerenciais de todas as atividades da empresa;
• Apóiam a comunicação sobre projetos, idéias e de relatórios, que necessitem ser analisados ou trabalhados em grupo, com recursos multimídia de forma a facilitar a transmissão de dados e informações;
• Facilitam a compreensão e interpretação de grandes volumes de dados e produzem relatórios sintéticos ou individualizados, conforme as necessidades específicas de cada usuário;
• Fomentam e facilitam o trabalho colaborativo e criativo.

O mais impressionante é que todos estes recursos estão disponíveis e podem atender a maioria das empresas, independente do porte. A empresa poderá ser circunstancialmente pequena, mas seus líderes podem e devem pensar grande. E o retorno do investimento bem orientado é garantido, porém existem duas condições básicas: estes investimentos devem ser orientados por profissional competente e com independência moral e financeira para dizer o que é preciso ser dito tecnicamente, e não necessariamente o que o contratante deseja ouvir. A segunda condição é a garantia da manutenção produtiva do investimento, que é o treinamento dos usuários de forma a capacitá-los a operar eficientemente o sistema e a identificar o que precisa ser melhorado, quais novas necessidades demandam ampliação dos recursos e do treinamento recebido. É desejável que além de melhorar a competência dos colaboradores como usuários dos recursos de tecnologia da informação, diretores e colaboradores sejam treinados em gestão empresarial e de pessoas, para que todos tenham uniformidade conceitual sobre lucro, segurança do negócio, desenvolvimento com qualidade de vida de líderes e liderados com respeito ao meio-ambiente, para que todos os investimentos da empresa contribuam para aumentar a riqueza dos seus investidores e possibilitem à empresa estabelecer boas práticas de gestão de pessoas, de forma a atrair e manter profissionais competentes, que trabalhem bem em equipe, para que a empresa tenha diferenciais competitivos de atendimento, de qualidade na entrega de produtos e serviços aos clientes, que crie nos clientes, nos fornecedores, colaboradores e nos financiadores uma imensa sensação de confiança e segurança.

Sobre os autores
Carlos César Tanaka
Formado em Ciências da Computação pelo IME-USP e Mestre em Sistemas Digitais pela EP-USP, possui 15 anos de experiência em ensino e treinamento de informática.
Atualmente é diretor da MPR Informática
Email: cesar@mprinformatica.com.br

Jansen de Queiroz
Administrador de empresas e pós-graduado em finanças e recursos humanos pela FGV e em Ciências Econômicas pela UERJ, com mais de vinte e cinco anos de experiência como executivo no nível de diretoria de empresas.
Atualmente atua como Coach e Consultor em Gestão Polifocal
e-mail: jansen@gestaopolifocal.com.br